Ponto 7: Todas As Grandes Inovações E Desvios Começam Pequenas E Insignificantes

Imam al-Barbahaari (rahimahullaah) disse:

Cuidado com pequenas inovações porque elas crescem até se se tornarem grandes. [1]

Este é o caso com todas as inovações introduzidas nesta Ummah. Começou como algo pequeno, tendo semelhança com a verdade e é por isso que aqueles que entraram nela (ou seja, seguiram essa inovação) foram enganados e depois foram incapazes de deixá-la. Então ela cresceu e tornou-se a religião que eles seguiram desviando-se da Senda Reta e deixando o Islam. [2]


Notas:

1 – Um exemplo marcante como pequenas inovações levam uma pessoa a cometer grandes inovações é encontrado na narração relatada por ad-Daarimi na sua Sunan (1/79):”

‘Amr ibn Salmah disse: Nós costumávamos sentarmos à porta de ‘Abdullah ibn Mas’ud antes da Oração da Manhã, para que quando ele saísse nós andássemos com ele para a mesquita. (Um dia) Abu Musa al-Ash’ari veio ter connosco e disse: “O Abu ‘Abd ar-Rahmaan já saiu?” Nós respondemos: “Não.” Então ele sentou-se connosco até que ele saiu. Quando ele saiu, estávamos todos ao lado dele, então Abu Musa disse: “Ó Abu ‘Abd ar-Rahmaan! Acabo de ver algo na mesquita que julguei ser mal, mas todo o louvor é para Allah, não vi nada exceto o bom.” Ele perguntou: “Então o que é?” (Abu Musa) respondeu: “Se viveres verás. Eu vi na mesquita pessoas sentadas em círculos aguardando a Oração. Em cada círculo eles tinham calhaus (pedras) nas suas mãos e um homem dizia ‘repitam Allaahu Akbar uma centena de vezes.’ Então eles repetiam isso uma centena de vezes. Depois ele dizia, ‘diz Laa ilaaha illallaah uma centena de vezes.’ Então eles diziam isso uma centena de vezes. Depois ele dizia, ‘diz Subhaanallaah uma centena de vezes.’ Então eles diziam isso uma centena de vezes.” (Ibn Mas’ud) perguntou, “O que disseste para eles?”  (Abu Musa) disse, “Eu não lhes disse nada. Em vez disso eu esperei para ouvir a tua opinião ou o que tu declararias.” (Ibn Mas’ud) respondeu, “Deverias lhes ter ordenado para contarem as más ações que eles adquiriram e garantir-lhes que as suas boas ações não serão perdidas!” Então nós fomos junto com ele (Ibn Mas’ud) até ele chegar a um desses círculos e disse, “O que é isto que eu vejo que vocês estão a fazer?” Eles responderam: “Ó Abu ‘Abd ar-Rahmaan! Estes são calhaus (pedras) sobre os quais estamos a contar takbir, tahlil e tasbih.” Ele disse, “Contem as vossas más ações. Eu garanto-vos que nada das vossas boas ações serão perdidas. Ai de vós, ó Ummah de Muhammad (sallallaahu ‘alayhi wa sallam)! Que rápido vão vocês para a destruição! Estes são os Companheiros do teu Profeta que estão amplamente espalhados. Estas são a suas roupas que ainda não decairam e a sua tigela que nem está partida. Por Aquele em cuja Mão está a minha alma! Ou vocês estão em uma Religião melhor guiado que a Religião de Muhammad (sallallaahu ‘alayhi wa sallam) ou vocês estão abrindo a porta para a desorientação.” Eles disseram, “Ó Abu ‘Abd ar-Rahmaan! Por Allah, nós só pretendemos o bom.” Ele disse, “Quantos não existem que pretendem o bom mas não o alcançam. Certamente, o Mensageiro de Allah disse para nós ‘Um povo recitará o Qur’aan mas não passará além de suas gargantas.” Por Allah! Eu não sei, talvez muitos deles sejam de vós.” Seguidamente ele deixou-os.

Umar ibn Salmah (o sub-narrador) disse: Nós vimos muitas daquelas pessoas a lutar contra nós no dia de Nahrawaan, junto comos Khawaarij.

2 – Os Estudiosos diferenciaram (de opinião) sobre as inovações que retiram uma pessoa do Islam (al-Bid’atul-Mukaffirah) e aquelas que não. Portanto isto não é para ser entendido irrestritamente.

Fonte: SPubs.Com

Esta entrada foi publicada em Kitaab Sharh as-Sunnah. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *