Como Tornar-se Muçulmano

Como é que eu me torno Muçulmano, e abraço o Islão. É muito fácil, leia a resposta aqui e torne-se Muçulmano.

A informação mais importante deste site para uma pessoa que está pronta a submeter-se totalmente à vontade de seu Senhor, que é Um, sem parceiros. Muçulmano significa “aquele que se submete”, entendido no contexto de submissão total à vontade do Criador que inclui entrar na Sua Religião e seguir as regras prescritas nela. Isto, por sua vez, garante o Paraíso na Vida Derradeira.

Fonte: Esta é uma cópia emendada de “COMO SE TORNAR UM MUÇULMANO” – (HOW TO BECOME A MUSLIM em Inglês), originalmente elaborada e publicada pelo Escritório Cooperativo para (a) Chamada e Orientação – Riyadh, Arábia Saudita [islaam.ca] Publicado: Pré 2000 Boletim Informativo (do) Convite ao Islam.

“Temos que considerar que quando nós declaramos do nosso coração que “não existe nenhum deus (divindade) que mereça ser adorado além de Allah”, que implica da nossa parte amor, devoção, fé e obediência ás regras da legislação Islâmica que são legitimamente vinculativas para todos os Muçulmanos.” – O Escritório Cooperativo para (a) Chamada e Orientação – Riyadh, Arábia Saudita.


Introdução

Todos os louvores são para Allah, Senhor do universo. Que a paz e bênçãos de Allaah possam estar sobre Muhammad, o Seu último Mensageiro.

O objectivo deste manual é de corrigir uma falsa ideia espalhada entre aqueles dispostos a adoptar o Islam como a sua fé. Algumas pessoas têm uma noção errada de que para entrar na Religião Islâmica é requerida uma declaração da pessoa referida, na presença de Estudiosos (Sábios) altamente classificados, ou comunicar este acto aos tribunais de justiça ou outras autoridades. É também pensado que o acto de aceitar o Islam, deve, como condição, ter um certificado emitido pelas autoridades, como prova para o devido efeito.

Gostaríamos de esclarecer que todo o assunto é muito fácil e que nenhuma dessas condições ou obrigações são obrigatórias. Porque Allah, o Altíssimo, está acima de toda a compreensão e sabe bem os segredos de todos os corações. No entanto, aqueles que vão adoptar o Islam como sua religião são aconselhados a inscreverem-se como Muçulmanos na agência governamental em causa, uma vez que este procedimento pode facilitar-lhes muitas questões incluindo a possibilidade de realizar a Hajj (Peregrinação à Cidade Santa de Meca) e ‘Umrah (Peregrinação pequena).

Se alguém tem um verdadeiro desejo de ser um Muçulmano e tem plena e forte convicção de que o Islam é a verdadeira religião ordenada por Allah para todos os seres humanos, então, ele deve pronunciar a “Shahadah”, o testemunho de fé, sem mais atraso. O Nobre Alcorão é explícito no que diz respeito a isto como Allah afirma:

“Por certo, a religião, perante Allah, é o Islam.” [Alcorão 3:19]

Em outro verso do Nobre Alcorão, Allah afirma:

“E quem busca outra religião que o Islam, ela não lhe será aceita, e ele, na Derradeira Vida, será dos perdedores.” [Alcorão 3:85]

Além disso, o Islam é a única religião predominante sobre todas as outras religiões. Allah afirma no Nobre Alcorão:

“E, para ti, Muhammad, fizemos descer o Livro, com a verdade, para confirmar os Livros que havia antes dele e para prevalecer sobre eles.” [Alcorão 5:48]

Muhammad, o Profeta de Allah (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

A superstrutura do Islam é erguida em cinco (pilares):

1. Testemunhar que não existe Deus (ou divindade que mereça verdadeiramente ser adorada) além de Allah, e que Muhammad é o Mensageiro de Allah (Shahadah em Árabe),

2. Realizar as orações (referindo-se ás orações obrigatórias formais de um Muçulmano, as outras orações não formais não são obrigatórias e podem ser realizadas quando uma pessoa deseja) (Salaah em Árabe),

3. Pagar a Zakaah (doação aos pobres, 2,5% anuais {quantidade varia dependendo no que seja a natureza dos bens, ou seja ouro, dinheiro, gado etc.} da porção dos teus bens que será para ser distribuído entre os pobres) (Zakaah em Árabe),

4. Jejuar no mês de Ramadão (jejuar desde o pôr-do-sol até ao cair do sol) (Saum em Árabe),

5. Realizar a Hajj (a peregrinação à Ka’bah – a casa sagrada construída por Adam e reconstruída por Ibraahim – em Meca, pelo menos uma vez na vida para uma pessoa que seja capaz de o fazer) (Hajj em Árabe).

A Shahadah pode ser declarada da seguinte forma:

“ASH-HADU ANLA ILAAHA ILL-ALLAAH WA ASH-HADU ANNA MUHAMMADAN RASOOL-ALLAAH”.

A tradução Portuguesa é a seguinte: “Eu testemunho que não há divindade (nenhuma que mereça verdadeiramente ser adorada) além de Allaah, e eu testemunho que Muhammad é o Mensageiro de Allaah”.

No entanto, não seria suficiente para qualquer pessoa só afirmar (dizer ou pronunciar) este testemunho oral quer em privado ou em público, mas sim, ela (a pessoa) deve acreditar dentro do coração com uma convicção firme e (uma) fé inabalável. Se alguém é realmente sincero e está em conformidade com os ensinamentos do Islam em toda a sua vida, ele ou ela vai encontrar-se como uma pessoa nascida de novo.

Isto irá de movê-lo para que se empenhe mais e mais para melhorar o seu carácter e aproximar-se à perfeição. A luz da fé viva, irá de encher o seu coração até que ele se torne a encarnação dessa fé.

O que deve ser feito após alguém se declarar Muçulmano?

A pessoa (em causa), deve depois saber que o conceito real subjacente a este testemunho que significa a Unidade de Allaah e satisfazer as necessidades do qual. É preciso agir em conformidade, aplicando esta fé verdadeira em cada coisa que alguém fala ou faz. O que significam as palavras da “Shahada”? O ponto importante que cada Muçulmano deve conhecer muito bem é a verdade que não existe nenhum Deus (que tenha o direito) de ser adorado além de Allah. Ele – glorificado seja Ele – é o Único Verdadeiro Deus, que Somente merece ser adorado, sendo Ele o Doador da vida e o Sustentador e Alimentador da humanidade e de toda a criação com as Suas graças ilimitadas. O homem deve adorar Allah, Que Sozinho merece a adoração.

A segunda parte da Shahaadah (ou seja, Wa ahs-hadu anna Muhammadan rasuul-Allaah) significa que o Profeta Muhammad (sallallaahu ‘alayhi wa sallam – que a paz esteja com ele) é o servo e escolhido mensageiro de Allah. Ninguém deve ter duas opiniões sobre este assunto. Na realidade o Muçulmano deve obedecer aos comandos do Profeta (sallallaahu ‘alayhi wa sallam – que a paz esteja com ele), acreditar nele, em o que ele disse, praticar os seus ensinos, e evitar o que ele proibiu, e adorar Allah somente de acordo com a mensagem revelada a ele, sendo todos os ensinamentos do Profeta de facto revelações e inspirações encaminhadas a ele por Allah.

Qual é o significado de adoração?

Significa simplesmente a prestação sincera de serviços, mostrando reverência para Allah. Em uma sombra mais profunda de significado, implica a submissão total e obediência completa aos mandamentos de Allah tanto em expressões e acções do homem sejam (elas) explícitas ou implícitas.

A adoração divide-se em duas categorias:

Visível (manifesto ou externa)

&

Invisível (oculta ou interna)

Adoração visível incluí actos como a pronúncia das duas partes da “Shahadah”, realizando as orações, dando Zakaah (doações aos pobres), a recitação do Qur’aan (Sagrado Alcorão), suplicação, adorar Allah através de O louvar, purificar os nossos corpos antes das orações, etc. Este tipo de adoração é associado com os movimentos das partes do corpo humano.

A adoração invisível é acreditar em Allah, no Dia do Juízo (na Vida Derradeira), nos Anjos, nos Livros de Allah, nos Profetas de Allah, no Decreto Divino do destino (que o bem e mal são determinados por Allaah somente). Este tipo de adoração não envolve movimentos das partes do corpo mas tem certamente uma influência sobre o coração de alguém, que logo de seguida, afecta a um, o modo de vida. Deve ser furado nas mentes que qualquer adoração não dedicada a Allah somente será rejeitada como uma forma de politeísmo e isto provoca apostasia na “dobra” Islâmica (para aqueles que acreditam que adorar alguém além de Allah é bom e correcto, aquele que possivelmente fez isso por engano deve imediatamente arrepender-se e procurar o perdão de Allah).

O passo seguinte para um novo revertido[1] no Islam é purificar-se tomando um banho completo. Ele deve, então, resolver cumprir os princípios e regras do Islam na sua totalidade. Ele deve negar todas as formas de politeísmo e crenças falsas. Ele deve rejeitar o mal e ser justo. Essa rejeição do mal e de ser justo é um dos requisitos do lema do Islam – que é, Laa Ilaaha Illallaah. (ninguém tem o direito de ser adorado excepto Allah) Allah diz no Nobre Alcorão:

“Então, quem renega At-Taghut e crê em Allah, com efeito, ater-se-á à firme alça irrompível.” [Alcorão 2: 256]

Temos que considerar que quando nós declaramos do nosso coração que “não existe deus (que tem o direito de ser adorado) ou divindade além de Allah”, isto implica da nossa parte, amor, devoção, fé e obediência ás regras das legislações Islâmicas que vinculativamente juntam todos os Muçulmanos. É uma exigência de “não existe deus que merece ser adorado além de Allah” para amar por causa de Allah e de rejeitar pela causa de Allah.

Concluímos com uma oração humilde para Allah que Ele possa limpar os corações e almas daqueles que são genuínos buscadores da verdade e que Ele possa abençoar a comunidade dos crentes. Amin.

Se existe algo que o/a impede de aceitar o Islam mande um e-mail para info@al-muminun.net Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar // com os seus dados e eu irei de tentar esclarecer a (sua) questão para que esteja confiante que se encontra sobre a Verdade.


Notas:

[1] Revertido: Muçulmanos usam o termo “revertido” em vez de “convertido, desde que o Profeta (que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) nos informou que cada bebé é nascido sobre a submissão natural da Vontade de Deus (i.e. Islam), mas são os seus pais que o convertem a Judeu ou Cristão; significando que cada bebé é nascido sem pecado e sem pensamentos corrompidos ou ideias sobre a natureza de Deus ou Quem é aquele que merece adoração, amor e obediência, mas quando ele ou ela está a crescer são ensinadas ideias corruptas e princípios no que diz respeito a Deus; portanto quando um não-Muçulmano se torna Muçulmano ele volta para a submissão natural da Vontade de Deus (i.e. Islam) sobre a qual ele ou ela nasceu, e é portanto mais correcto ser designado como ‘revertido’.

Fonte: Islaam.Ca

Esta entrada foi publicada em Descubra O Islam. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *