Em Defesa Do Profeta Muhammad

Extraído de: Al-Islam.Ws – O Portal Da Sunnah Autêntica
 A resposta de um sábio muçulmano às infames caricaturas:
Em Defesa do Profeta Muhammad
(Que Allāh exalte sua posição e o preserve)

Shaykh Rabī‘ Ibn Hādi Al-Madkhali

A resposta crítica de um renomado sábio muçulmano às recentes tentativas de difamar o Profeta Muhammad através de caricaturas e acusações de terrorismo.

Todos os louvores são para Allāh, e que Allāh exalte a posição do Mensageiro de Allāh, e a de sua família e de seus companheiros, e que Ele lhe dê paz.

Como segue:

Alguns jornais e outros veículos de imprensa têm difundido informações perniciosas e maliciosas, as quais só poderiam emanar dos invejosos e arrogantes inimigos do Islam e de seu Profeta (que Allāh exalte sua posição e lhe dê paz).

Tal conduta constitui uma difamação de Muhammad, o Mensageiro de Allāh e uma distorção de sua mensagem, por parte de indivíduos invejosos e de organizações cristãs, bem como de colunistas invejosos e irresponsáveis, como aqueles que escrevem para o jornal dinamarquês Jyllands-Posten.

Seus redatores escarneceram do melhor dentre os seres humanos e o mais distinto dos Mensageiros, Muhammad (que Allāh exalte sua posição e lhe dê paz), cuja honra, justiça e conduta a terra jamais conheceu semelhante. Nem ela conheceu uma mensagem mais completa e abrangente do que a sua, nem uma que fosse mais justa e misericordiosa.

Ela é uma mensagem que abarca a crença em todos os profetas e mensageiros, honrando-os e defendendo-os da calúnia e da difamação. Ela também preservou uma história acurada dos profetas, incluindo Jesus e Moisés. Portanto, todo aquele que descrê de Muhammad e fala dele em termos detrativos, descreu de todos os profetas e menosprezou a todos eles.

Recentemente, alguns indivíduos incivilizados e perversos ridicularizaram o Profeta, desenhando diversas caricaturas dele. Doze caricaturas desprezíveis, uma das quais o retratava (que Allāh exalte sua posição e lhe dê paz) usando em sua cabeça um turbante assemelhando-se a uma bomba.

Nós dizemos a esses criminosos e a seus invejosos apoiadores na Europa e na América: Vocês estão culpando outros por crimes que devem ser imputados a vocês!

Que fique claro que nem Muhammad (que Allāh exalte sua posição e lhe dê paz) nem seus virtuosos sucessores, ou qualquer um de seus honrados companheiros, jamais estabeleceram fábricas para confeccionar sequer as mais primitivas armas, como espadas e lanças, quanto mais bombas atômicas, mísseis de longo alcance, ou quaisquer outras armas de destruição em massa.

Jamais Muhammad (que Allāh exalte sua posição e lhe dê paz) construiu uma única manufatura de armas. Ao contrário, ele foi enviado como misericórdia para toda a criação, a fim de orientar a humanidade para a felicidade em suas vidas terrenas e na outra vida, de modo que cumpram o direito de seu Criador sobre eles, pois Ele os criou para adorá-Lo, somente a Ele. Quem quer que rejeite isso, é verdadeiramente um criminoso, que merece a punição do Soberano de tudo que existe, do Criador e Senhor deste universo, nesta e na outra vida.

Quanto a vocês, ocidentais, que clamam sua civilização, vocês têm constituições e estatutos que destroem o caráter moral correto e que permitem todo tipo de atos proibidos, como os da fornicação e homossexualismo, assim como a usura que destrói a economia de nações inteiras, e o consumo de animais abatidos incorretamente (carne morta) e de suínos; e causam a perda da preocupação pelos valores femininos, e assim o homem não se sente como protetor de sua esposa, irmã ou filha, e elas fornicam ou têm relações de amizade íntima com qualquer um que lhes agrade. Estes são alguns dos caminhos que levam à ruína, e eles foram proibidos em todas as mensagens proféticas.

Quanto às bombas e todas as armas de destruição, aviões de guerra, tanques e mísseis de longo alcance, vocês são os que os projetaram e fabricaram com suas mentes satânicas que apenas pensam sobre transgressão, animosidade, agressão, ataques, tirania, conquistando raças inteiras e escravizando-as, derramando seu sangue e usurpando seus recursos naturais.

Vocês pensam apenas em aniquilar aqueles que se opõem a vocês e que se colocam no caminho de sua cobiça, sua opressão e de sua disseminação do ódio. Tudo isso embrulhado com o nome de civilização, direitos humanos, liberdade e justiça!

As pessoas inteligentes sabem disso. Pois sua história sombria transborda de atos de rudeza e terrorismo, uma história registrada contra você, tanto por seus inimigos quanto por seus aliados.

Aqueles que não o sabem devem ler sobre sua história e sobre sua ocupação de numerosas nações, ou, ao menos, ler sobre alguns dos terríveis resultados das duas Guerras Mundiais. Por exemplo, o número de fatalidades da Primeira Guerra Mundial na Europa alcançou “mais de 10 milhões, e eles eram a elite da juventude de suas nações. E mais que o dobro desse número sofreu graves ferimentos que os incapacitaram para o resto de suas vidas.” [Referência: At-Tārikh Al-Mu‘āsir: Urubbā Min Ath-Thawrah Al-Fransiyah Ilāl-Harb Al-‘Ālamiyah Ath-Thānyah, pag.505. (Lit.: História Recente, a Europa da Revolução Francesa até a Segunda Grande Guerra)].

O número de soldados mortos na Segunda Guerra Mundial alcançou: “17 milhões, somados com mais 18 milhões de fatalidades civis – todos mortos em um período de cinco anos e meio. Especialistas estimaram que apenas os gastos militares chegaram a $1,1 trilhão e as perdas causadas pela guerra alcançaram o valor de $2,1 trilhões. Acrescente-se a isso o número de cidades inteiramente destruídas, a quantidade de terras queimadas, as plantações que foram inundadas e as fábricas e fazendas que pararam de produzir, para não mencionar a quantidade de rebanhos que foi destruída ou perdida.” [Al-Harb Al-‘Ālamiyah Ath-Thānyah de Ramadhaan Land, pags.448-449. (Lit.: A Segunda Guerra Mundial)]

A Bomba de Hiroxima

Afirma o autor do livro “Al-Harb Al-‘Ālamiyah Ath-Thānyah” (pags.446-447): “E talvez seja apropriado falar sobre esta primeira bomba atômica. Vamos nos basear no que foi relatado diretamente por um japonês em sua entrevista com Marcel Junod, um representante da Cruz Vermelha, falando sobre a realidade da mais assustadora das explosões. Ele disse : (…) E subitamente apareceram essas luzes intensas, de um cor-de-rosa lamacento, acompanhadas por um tremor sobrenatural. Imediatamente se seguiu uma onda asfixiante de calor e ventos violentos, dizimando tudo em seu caminho.

Em poucos segundos, milhares de pessoas que andavam pelas estradas ou se sentavam nas ruas principais da cidade foram queimadas vivas. Um grande número foi então morto pelo calor intenso que se espalhou por toda parte. Outras foram deixadas deitadas no chão, gritando de dor com queimaduras fatais cobrindo seus corpos. Tudo que havia no ponto de impacto – muros, casas, fábricas e outros edifícios – foi completa e totalmente aniquilado, com todos os traços de sua existência lançados rodopiando para o céu em um horrendo furacão. Bondes foram pinçados de seus trilhos de ferro e flutuavam como se tivessem perdido seu peso e substância. Trens foram erguidos do chão com seus trilhos como se fossem de brinquedo. Cavalos, cachorros e rebanhos foram atingidos do mesmo modo que as pessoas. Todo ser vivo perdeu sua vida em uma única seqüência de eventos difícil demais de ser descrita. Árvores foram engolfadas por labaredas ardentes, campos de arroz perderam sua cor e fazendas crepitaram e queimaram como gravetos secos.

Quanto às áreas ao redor, que escaparam da morte instantânea: casas desabaram e restaram apenas pilhas de taboas de madeira entre tijolos e as pedras das fundações. Tudo foi destruído como casas de cartolina em uma zona de destruição de 10 km de diâmetro. Aqueles que sobreviveram se viram totalmente cercados por violentos incêndios. As poucas pessoas que conseguiram alcançar algum tipo de abrigo a tempo morreram dolorosamente em 20 a 30 dias, por causa das radiações gama. Ao cair da noite no dia da explosão, o incêndio diminuiu e acabou, não encontrando mais nada para alimenta-lo. Hiroxima passou para a inexistência.”

Esses são alguns dos marcos de sua civilização, sobre a qual vocês tanto se vangloriam e cantam, e tornam-se insolentes quanto ao Islam e seu Profeta. E vocês continuam intensificando toda forma de opressão e corrupção, e seguem inventando mais e mais armas de destruição, aniquilação e devastação, e isso sim – por Allāh – é o máximo do comportamento bárbaro e animalesco.

“Ou tu supões que a maioria deles ouve ou razoa? Eles não são senão como os rebanhos, aliás, mais desencaminhados, em caminho.” [Al-Qur’ān, 25:44] *

Então coroem a si mesmos com suas próprias bombas, incluindo a de Hiroxima e suas semelhantes, e coroem seus líderes com elas. Considerem todas as suas outras armas de destruição em massa como suas presas e garras, que vocês usam para atacar aos animais selvagens e a toda a humanidade.

“E os que são injustos saberão qual tornada a que tornarão!” [ Al-Qur’ān, 26:227]

Sobre o autor

Dr. Rabī‘ Ibn Hādi Al-Madkhali é um renomado sábio islâmico e crítico, autor de muitas obras, principalmente no campo das ciências dos ahādīth. Ex-presidente do Departamento de Sunnah da prestigiada Universidade Islâmica de Madīnah, Arábia Saudita, seus artigos têm sido publicados em muitos jornais do mundo árabe, e seu website (em árabe: www.rabee.net ) tem um grande número deles.

[Este artigo pode ser reproduzido e distribuído integralmente, impresso ou pela web, pois a política de copyright deste website não se aplica a ele – Webmaster**]


Notas do tradutor:

* Todos os versículos foram tirados da “Tradução do sentido do Nobre Alcorão para a língua portuguesa” do Dr. Helmi Nasr, Professor de Estudos Árabes e Islâmicos na Universidade de São Paulo, impressa e distribuída pelo Complexo do Rei Fahd para Impressão do Nobre Alcorão , Al-Madīnah Al-Munawwarah, Reino da Arábia Saudita.

** Do site Bakkah.net

Esta entrada foi publicada em Profeta Muhammad. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *