Lição 1: Imaan Consiste De Fala E Acção

Todo o louvor é devido a Allah, Senhor dos Mundos, Orações e Paz sobre o Seu Mensageiro, Muhammad.

Esta lição irá de nos ajudar a ter uma compreensão adequada da definição e do significado de Imaan. O que é imaan? Como é que podemos entender isso? Etc.
“Imaan consiste de Fala e Acção”

Isto é o dito dos Salaf sobre este tema, e esta afirmação necessita de mais clarificação e explicação.

O que é “Fala” e o que é “Acção”? O que se entende por estes termos? Como é que os Salaf os explicavam?

Quando dizemos que imaan é fala, queremos dizer duas coisas:

  • a fala do coração
  • a fala da língua

Quando dizemos que imaan é acção, queremos dizer três coisas:

  • as acções do coração
  • as acções da língua
  • as acções dos membros (do corpo)

Por esta razão vemos que os estudiosos dos Salaf (como Ibn al-Qayyim, Ibn Taymiyyah etc.) têm afirmações semelhantes às seguintes:

Imaan é a fala do coração e da língua, e as acções do coração, língua e membros (do corpo).

O diagrama que se segue deve ajudar-nos a ver isto como mais clareza:

[* Nota tradutor: Membros significam aqui os membros do corpo, como as mãos, pés etc…]

Iremos de agora explicar precisamente o que cada um é:

Quanto ao aspecto da fala de imaan:

A fala do coração: Isto refere-se realmente à crença no coração com respeito a Allah e aos outros pilares de imaan (como os Anjos, Livros, Mensageiros, Qadr, Dia do Juízo etc.). Em outras palavras, isto refere-se à sabedoria que o coração contém e a sua convicção firme neste conhecimento Portanto isto inclui Tawhid e as suas duas categorias de Rububiyyah e Asmaa was-Sifaat porque estas duas estão relacionadas ao conhecimento. (A outra categoria de Tawhid, al-Uluhiyyah virá mais tarde sob a secção de Acção).

A fala da língua: Isto refere-se à confirmação da língua de o que o coração contém. Em outras palavras a língua confessa o que o coração contém. Quando uma pessoa diz com a sua língua, “Eu testemunho que ninguém tem o direito de ser adorado excepto Allah, sozinho sem parceiros e eu testemunho que Muhammad é o Seu servo e mensageiro” então ela está a confirmar o que tem dentro de seu coração. Nota então como a fala da língua continua relacionada com conhecimento.

Como resumo desta primeira secção sobre Fala, devemos observar que ela está relacionada a conhecimento e aos detalhes específicos de fé, como ter a crença correcta em Allah, a Sua Tawhid e os assuntos do Invisível, como o Inferno, Paraíso, a Ponte sobre o Inferno etc. e a crença e convicção do coração em estas coisas.

Quanto ao aspecto da parte de acção de imaan:

As acções do coração: Isto refere-se aos vários estados e sentimentos do coração como amor, medo, esperança, sinceridade, confiança, submissão etc. Portanto deves agora realizar que o coração é primeiro, um lugar de conhecimento e crença (e isto é a fala como discutido acima) e é também um lugar para estes sentimentos e emoções que realmente constituem a sua adoração (e estes são conhecidos como as acções do coração). Deves também agora perceber como Tawhid ul-Uluhiyyah está sob o aspecto de acções de imaan. Porque estes tipos de acções de adoração devem ser apenas feitas para Allah e não para mais ninguém.

As acções da língua: Isto refere-se a coisas como dhikr (recordação de Allah, ordenar o bem e proibir o mal, procurar perdão de Allah, etc.) Isto é porque estes são actos de adoração são executados pela língua. Observa como isto está também relacionado com Tawhid ul-Uluhiyyah porque estas acções devem ser apenas para Allah sozinho. E nota também, assim como o coração a língua tem duas funções; em primeiro lugar, afirmar o que está no coração em relação à sua crença, portanto a língua diz o que está no coração (i.e. a sua crença em Allah etc.) e em segundo lugar realizar os vários actos de adoração que são específicos para ela como a recordação de Allah, ordenar o bem e proibir o mal, procurar perdão. Isto é  então muito similar ao que discutimos sobre a fala do coração e as acções do coração.

As acções dos membros (do corpo): Isto refere-se a fazer todas as coisas comandadas e manter-se longe de todas as coisas proibidas. E isto refere-se aos actos físicos de adoração, como a oração, jejum, dar zakah, realizar a peregrinação, remover algo prejudicial do chão, não roubar, não enganar, não falar por trás das costas dos outros, não desobedecer aos pais etc. e as outras acções que são físicas de natureza. Observa como as acções dos membros (do corpo) estão também relacionadas com Tawhid ul-Uluhiyyah em que as acções devem ser realizadas por causa de Allah sozinho.

Como sumário deste aspecto de acção de imaan, devemos perceber que se relaciona com os actos actuais de adoração, quer sejam internos ou externos, do coração, língua ou membros (do corpo).

Nesta fase devemos, inshaa’Allah ter um bom entendimento da definição e do significado de imaan. Deveríamos também ser capazes de ver como se relacionam com as três categorias de Tawhid, duas das quais estão relacionadas com Conhecimento e Crença e a terceira que está relacionada com Acções. Por esta razão Ibn al-Qayyim  entendeu Tawhid como sendo de dois tipos:

  • A Tawhid de Conhecimento e Familiaridade (que seriam Tawhid ur-Rububiyyah e Asmaa was-Sifaat, porque ambas são baseadas em conhecimento)
  • A Tawhid de Propósito e Intenção (que é Tawhid ul-Uluhiyyah ou Ibaadah porque está relacionada com a sinceridade das acções, qual é razão e o motivo por trás delas, para quem são elas feitas etc.)

Em outras palavras, não há contradição quando dizemos que alguns dos Salaf entendiam Tawhid como sendo de dois tipos (como Ibn al-Qayyim) e outros entendiam como sendo de três tipos, porque Ibn al-Qayyim simplesmente combinou duas das categorias de Tawhid e fê-las uma categoria, portanto essencialmente é o mesmo entendimento. Se voltarmos atrás e revermos o diagrama que mostrámos anteriormente, podemos incluir este ponto em ele também:

Nota Importante: Está ciente de que usar as terminologias Fala do Coração, Fala da Língua, Acções do Coração etc. é para nos ajudar a entender os princípios e conceitos sólidos que são encontrados no Alcorão e a Sunnah. E através de usar estas terminologias nós não inovamos qualquer princípio ou conceito na religião. Em vez disso, estes termos são simplesmente (a) identificação e etiquetação dos princípios e conceitos actuais encontrados no Alcorão e na Sunnah, para nos ajudar a entendê-los facilmente. Não sejas portanto enganado pelos meandros dos tolos!

Agora iremos de passar para outro assunto relacionado para aumentar ainda mais a nossa compreensão.

Se entendemos que imaan consiste destas cinco coisas (e que não podemos remover qualquer uma delas da definição e compreensão de imaan), ou seja:

  • a fala do coração
  • a fala da língua
  • as acções do coração
  • as acções da língua
  • as acções dos membros (do corpo)

devemos então perceber que é possível para o imaan “aumentar e diminuir” e que para qualquer Muçulmano ou Crente ele não permanecerá constante. Isto é porque, de ano para ano, ou de mês para mês, ou de semana para semana, ou de dia para dia, ou de hora para hora ou mesmo de minuto para minuto, a força da fé de uma pessoa muda, os seus sentimentos de amor, medo e esperança aumentam ou diminuem, o seu nível de sinceridade para Allah muda, o quanto ele se lembra de Allah, procura o Seu perdão ou ordena o bem e proíbe o mal muda, a quantidade de perfeições com que ele realiza as suas orações, quantas boas acções voluntárias ele faz, tudo isto muda e por isso o imaan de uma pessoa estará sempre “aumentando ou diminuindo”. Estará aumentando ou diminuindo por vários motivos e factores.. Por exemplo, o sucesso ou o fracasso de uma pessoa em enfrentar as provações que Allah decretou para ele. A persistência ou abstinência de uma pessoa de pecados ou outras acções proibidas, e assim por diante.

Por esta razão vamos voltar e rever a nossa afirmação de modo que agora se torna:

Imaan Consiste de Fala e Acção, que aumenta com (actos de) obediência e diminui com (actos de) desobediência.

E isto é o que os Salaf costumavam dizer.

Agora vamos mencionar algumas provas para tudo isto – e isto é o caminho dos Salaf – mencionar sempre provas e aderir ao Alcorão, à Sunnah e ao Aathaar (ditos) dos Companheiros e das duas gerações depois deles.

A Fala do Coração:

Allah diz,

“Quando os hipócritas te chegam, dizem: “Testemunhamos que, por certo, tu és O Mensageiro de Allah.” E Allah sabe que, por certo, tu és Seu Mensageiro, e Allah testemunha que, por certo, os hipócritas são mentirosos.” [Munaafiqun 63:1]

Aqui os hipócritas são tratados como mentirosos, embora eles terem expressado com as suas línguas o seu testemunho que Muhammad é de facto o Mensageiro de Allah. Quando alguém testemunha para algo então deve haver duas condições presentes: a) O conhecimento firme dos corações, fé, e certeza em aquilo para o qual é o testemunho, b) a expressão das línguas em aquilo que o coração tem a certeza sobre.

Portanto os hipócritas eram mentirosos porque as suas línguas pronunciaram algo diferente do que aquilo que os seus corações contêm. Outra prova para a Fala do Coração é a afirmação de Allah,

“… Eles estavam, nesse dia, mais próximos da renegação da Fé que da crença. Eles dizem com as bocas o que não há nos corações. E Allah é bem Sabedor do que ocultam.”
[Aali Imraan 3: 167] Ver também al-Fath 48:11

Portanto o que entendemos como a Fala do Coração está explicado no Alcorão.

A Fala da Língua

Ambos os versos acima são também uma indicação do requisito da Fala da Língua.

As Acções do Coração, Língua e Membros (do corpo)

O Alcorão é impressionante com as descrições dos actos de adoração, relacionados ao Coração, Língua ou Membros (do corpo) e o objectivo aqui é de resumir e não prolongar a discussão. Vê por ti próprio como Allah descreve, o Amor, medo e esperança dos crentes, a ordenação do bem e a proibição do mal, a recordação dEle e a procura de perdão dEle e também o esforço físico deles em adorá-Lo, como a constância em oração, jejum, etc.

Imaan Aumenta e Diminui

Do Alcorão:

“Os verdadeiros crentes são, apenas, aqueles cujos corações se atemorizam, quando é mencionado Allah, e, quando são recitados, para eles, Seus versículos, acrescentam-lhes fé; e eles confiam em seu Senhor.” [Surah Anfaal 8:2]

Isto é um dos muitos versos mencionando a aumentação em imaan. Outros são 74:31, 48:4, 3:173, 9:124

Da Sunnah:

O hadith: “O mais perfeito das pessoas com respeito ao seu imaan, é o melhor deles em maneiras.” (Bazzaar, todos os seus  narradores são fiáveis e Al-Haithami mencionou-o em Majmu az-Zawaaid)

E o hadith: “Quem ama por Allah (sozinho), odeia por Allah (sozinho), dá por Allah (sozinho) e retem-se por Allah (sozinho), então ele aperfeiçoou imaan.” (Abu Daawud – sahih).

Estes dois hadiths mostram que imaan pode ser completo ou incompleto e portanto ele pode subir (a fim de ser completado), e ele pode descer (de modo que é incompleto). Observa como o primeiro hadith contém acções da língua e acções dos membros (do corpo) (falar e comportar-se bem com pessoas) e como o segundo hadith contém ambas acções do coração (amar e odear) e acções dos membros (dar e reter).

O hadith: “Imaan consiste de setenta ramos ímpares, o mais alto dos quais é testemunhar que Ninguém tem o direito de ser adorado excepto Allah e o mais baixo dos quais é remover algo prejudicial do chão, e modéstia é uma parte de imaan.” (Bukhaari, Muslim, Abu Dawud, Ahmad, Ibn Maajah, e outros.)

Reparaste como este hadith contém “fala” e “acção”? Ela menciona o testemunho que Ninguém tem o direito de ser adorado excepto Allah o qual é a fala do coração e a fala da língua (Testemunhar para algo significa ter conhecimento firme disso – o qual está no coração – e acreditar que este conhecimento é verdadeiro e correcto, e depois também falar com ele (o conhecimento) de modo que estás a testemunhar para isso). E (este hadith) menciona algumas acções, uma que tem a ver com os membros (do corpo) (remover algo prejudicial do chão) e uma que tem a ver com o coração (modéstia).

Dos Salaf:

Al-Laalikaa’i (d. 418H) reporta na sua Sharh Usul I’tiqaad Ahl is-Sunnah (5/958) que Abdur-Razzaaq (as-San’aani) disse: “Eu conheci sessenta e dois Shaykhs, entre eles estavam: Ma’mar, al-Awzaa’i, ath-Thawri, al-Walid bin Muhammad al Qurashi, Yazid bin as-Saa’ib, Hammaad bin Salamah, Hammaad bin Zaid, Sufyaan bin Uyainah, Shu’ayb bin Harb, Waki’ bin al-Jarraah, Maalik bin Anas, Ibn Abi Laylaa, Isma’il bin Ayyaash, al-Walid ibn Muslim e aqueles que eu não nomeei, todos eles dizendo: “Fé consiste de fala e acção, ela aumenta e diminui.”

Al-Laalikaa’i relata também em seu Sharh Usul Itiqaad Ahl is-Sunnah wal-Jamaah (5/959) que Uqbah bin Alqamah disse: “Eu perguntei al-Awzaai sobre imaan, ele pode aumentar?? Ele respondeu; Sim até que se torne como as montanhas. Eu disse: Ele pode diminuir? Ele disse: Sim, até que nada reste dele.”

Portanto isto é (a) prova, do Alcorão, Sunnah e dos Salaf, que imaan aumenta e diminui.

Inshaa’Allah esta quantia é suficiente para uma boa compreensão sobre este tópico

Todo o louvor é devido a Allah, orações e paz sobre o Seu Mensageiro Final, Muhammad, sua família e seus companheiros.

Por: Abu ‘Iyaad as-Salafi – 30 Outubro 1997
Fonte: SPubs.Com | SCL010001
Tenta agora responder às perguntas sobre a Lição Nr. 1 que podem ser encontradas sob a secção “Colégio Salafi” ou clica aqui.
Esta entrada foi publicada em O Colégio Salafi. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *