Televisão – Sim Ou Não?

Em geral, quase cada casa tem uma televisão, especialmente em países ocidentais, se não mesmo em todos os países. Coisas ilícitas, como música (com diferentes instrumentos musicais), são mostradas na televisão, e portanto, a televisão contém e mostra (os seguintes pontos):

  • Música ilícita
  • Séries e shows criminosos e violentos
  • Coisas supersticiosas, imaginativas e irreais
  • Mistura aberta de sexos
  • Nudez e roupa justa
  • Gays e lésbicas
  • Informação distorcida sobre o Islam e os Muçulmanos
  • Em muitas novelas testemunha-se traição, um homem trai a sua mulher e ela engana-o com uma relação ilícita
  • Bebidas haram (proibidas)
  • Mulheres meio-nuas cantando sem qualquer coisa cobrindo os seus peitos
A extensão do que foi mencionado acima varia de programa para programa, mas em muitos casos tudo do que foi mencionado acima existe.

Não há dúvida que alguém que use a televisão para qualquer de uma das razões mencionadas acima, que é proibido para ele manter a televisão, (como) é (também) proibido para ele ver (televisão). Qualquer pessoa que traga a televisão (para dentro de casa) para a sua família e seus filhos e os deixa a usar abertamente apesar destes programas todos, mesmo sabendo que ele próprio não veja, então neste caso ele está a cometer algo haram e está a acumular pecados porque ele está a ajudar em haram e será feito responsável no Dia da Ressurreição.

Ver televisão sem a possuir é dividido em três categorias:

Ver aquilo que é de benefício para a religião de uma pessoa e assuntos benéficos desta vida, no entanto, é condicional não se tornar um meio de ver haram, por exemplo, uma mulher senta-se olhando e tendo prazer em ver um homem apresentando as notícias, porque isto seria fitnah. O mesmo se aplica ao homem, olhando para uma mulher bonita apresentando as notícias com deleite, isto é uma fitnah.

Ver aquilo que é haram para a religião de uma pessoa é haram porque o crente é obrigado a proteger a ele próprio e à sua família na religião.

Ver aquilo que não traz qualquer benefício ou prejuízo é absurdidade que não beneficia o crente e o crente não deve desperdiçar o seu tempo com isso.

Isto é o que foi discutido pelo nosso Shaykh, Muhammad ibn Saalih al-‘Uthaymin, rahimahullah.

O Comité Permanente de Estudiosos afirmou (em uma fatwa) que a televisão é um instrumento que em si não tem nenhuma sentença (ou veredicto) sobre o mesmo, no entanto, o veredicto é aplicado ao seu uso, se é usado para haram, como cantar, mostrar fotografias haram, tolices, mentiras, traição, credos desviantes, alteração da realidade, incitar fitan, então é haram, se é usada para aquilo que é bom, como a recitação do Alcorão, esclarecendo a verdade, ordenar o bem e proibir o mal, então torna-se útil e permitida deste ângulo.

No caso dos dois assuntos se tornarem iguais ou o nível de mal exceder o nível do bem, então a televisão torna-se haram.

Fonte: http://www.understand-islam.net/
Escrito por: Dr. Saleh as-Saleh (rahimahullah)
Tirado (originalmente) de: Q & A no Pal Talk na sala Understand Islam, sob Social Issues, 7 Rajab 1427

Esta entrada foi publicada em Conflitos Comuns. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *