Biografia: Ibn Qayyim al-Jawziyyah

Ibn Qayyim al-Jawziyyah

O seu nome e origem:

Ele é o Imam, o haafidh (preservador de hadith), o Estudioso de tafsir (exegese Alcorânico), usul (fundamentos de jurisprudência e lei) e Fiqh (jurisprudência), Abu ‘Abdullah Shamsud-Din Muhammad Ibn Abi Bakr – conhecido melhor como Ibn Qayyim al-Jawziyyah (ou Ibnul-Qayyim). Ele nasceu numa família nobre e sabedora no dia sete de Safar no ano 691D.H. (1388D.C.) numa aldeia de Zar’, perto de Damasco, Síria.

A sua educação e os seus estudos:

Desde jovem ele conseguiu adquirir conhecimento das ciências Islâmicas dos Estudiosos da sua era. Descrevendo o seu desejo por conhecimento, al-Haafidh ibn Rajab disse em Dhayl Tabaqaatul-Hanaabilah (4/449): “Ele tinha um amor intenso por conhecimento e por livros, publicações e escrituras.” Da mesma forma, Ibn Kathir disse em al-Bidaayah wan-Nihaayah (14/235): “Ele adquiriu de tais livros o que outros não conseguiram adquerir, e ele desenvolveu um entendimento profundo dos livros dos Salaf (Antecessores Piedosos) e dos khalaf (aqueles que vierem depois dos Salaf).”

Os seus Professores e Shaykhs:

Eles incluem Shihaab an-Naablusi e Qaadi Taqiyyud-Din Ibn Sulaymaan, de quem ele estudou hadith; Shaykh Safiyyud-Din al-Hindi e Shaykh Ismaa’il Ibn Muhammad al-Harraani, de quem ele estudou fiqh e usul; e também o seu pai; de quem ele aprendeu (leis de herança). No entanto, o mais notável dos seus Shaykhs foi Shaykhul-Islam Ibn Taymiyyah, o qual ele acompanhou e sob o qual ele estudou durante dezasseis anos. Al-Haafidh Ibn Khathir disse em al-Bidaayah wan-Nihaayah (14/234): “Ele alcançou grande proficiência em muitos ramos de conhecimento; particularmente conhecimento de tafsir, hadith e usul. Quando o Shaykh Taqiyyud-Din Ibn Taymiyyah voltou ao Egito no ano 712D.H. (1312D.C.), ele ficou com o Shaykh até ele falecer; aprendendo um monte de conhecimento com ele, junto com o conhecimento que ele já se tinha ocupado a obter. Então ele tornou-se um Estudioso único em muitos ramos de conhecimento.”

As suas maneiras em adoração:

Muitos dos seus estudantes e contemporâneos foram testemunhas do seu excelente carácter e das suas maneiras em adoração. Al-Haafidh ibn Rajab disse sobre ele em Dhayl Tabaqaatul-Hanaabilah (4/450): “Ele – rahimahullah – estava constantemente em adoração e realizando tahajjud (a Oração da noite), alcançando os limites em prolongar o seu Salaah (Oração) e devoção. Ele estava constantemente em um estado de dhikr (relembrança de Allah) e tinha um amor intenso por Allah. Ele tinha também um amor profundo por retornar a Allah em arrependimento, humilhando-se a si próprio para Ele com um sentido profundo de humildade e desamparo. Ele atirava-se a ele próprio às portas da obediência e servidão Divina. Certamente, eu nunca vi algo parecido a ele em respeito de tais assuntos.”

Ibn Kathir – rahimahullah – disse em al-Bidaayah (14/234): “Ele estava constantemente rogando e chamando por o seu Senhor. Ele recitava bem e tinha maneiras boas. Ele tinha muito amor e não rumava em direção de alguém com inveja e malícia, nem procurava ele prejudicar ou encontrar erros com eles. Eu fui um daqueles que lhe fazia mais companhia e fui uma das pessoas mais amadas para ele. Eu não conheço alguém neste mundo, nesta época, que é um adorador melhor do que ele. O seu Salaah (Oração) costumava ser muito comprido, com a inclinação (ruku’) e prostração (sujud) prolongadas. Os seus colegas costumavam lhe criticar por isto mas ele nunca respondeu de volta, nem abandonou ele esta prática. Que Allah conceda a Sua Misericórdia sobre ele.”

Os seus estudantes e algumas das suas obras:

Entre os seus estudantes mais proeminentes estavam: Ibn Kathir (faleceu em 774D.H. / 1372D.C), adh-Dhahabi (faleceu em 748D.H. / 1347D.C.), Ibn Rajab (faleceu em 751D.H. / 1350D.C.) e Ibn ‘Abdul-Haadi (faleceu em 744D.H. / 1343D.C.), como também dois dos seus filhos, Ibrahim e Sharafud-Din ‘Abdullah. Imam Ibnul-Qayyim –rahimahullah – foi autor de mais de sessenta obras. Os seus livros e escrituras são caracterizados pela sua direção em tocar o coração e alma, como também pela sua precisão, força de argumentos e profundidade de investigação.

As suas obras incluem: I’laamul-Muwaqqi’in, Turuqul-Hukmiyyah, Ighaathatul-Lahfaan, Tuhfatul-Mawlud, Ahkaam Ahlul-Dhimmah and al-Farusiyyah, todas no campo de fiqh e usul. No campo de hadith e sirah (biografia) elas incluem: Tahdhib Sunan Abi Daawood, al-Manaarul-Munif and Zaadul-Ma’aad. No campo de ‘aqidah (crença): Ijtimaa’: al-Juyyushul-lslaamiyyah, as-Sawaa’iqul-Mursalah, Shifaa‘ul-’Alul, Hadyal-Arwaah, al-Kaafiyatush-Shaafiyah and Kitaabur-Ruh. No campo de akhlaq (moral) e tazkiyah (purificação): Madaarijus-Saalikin (um comentário sobre Manaazilus-Saa‘irin), ad-Daa‘ wad-Dawaa‘: al-Jawaabul-Kaafi, al-Waabilus-Sayyib, al-Fawaa‘id, Risaalatut-Tabukiyyah, and ’Uddatus-Saabirin.

Outros livros são: at-Tibyaan fi Aqsaamil-Qur‘aan, Badaa‘i’ul-Fawaa‘id, Jalaa‘ul-Afhaam and Miftaah Daarus-Sa’aadah.

Afirmações dos Estudiosos acerca dele:

Foram feitas afirmações sobre o seu conhecimento compreensivo e aderência firme ao caminho dos Salaf (Antecessores Piedosos) por um número de Estudiosos; alguns deles são:

[1] Al-Haafidh Ibn Rajab, que disse em Dhayl Tabaqaatul-Hanaabilah (4/448): “Ele tinha um conhecimento profundo acerca de tafsir e usul ud-Din (fundamentos da Religião), alcançando o degrau mais alto sobre ambos. Similar foi o caso do campo de hadith, em respeito ao entendimento dos seus significados, sutilezas e deduzir vereditos deles. Como foi também o caso no campo de fiqh e o seu usul (princípios), como também a linguagem Árabe. Ele fez um grande serviço para essas ciências. Ele era também sabedoro sobre kalaam (fala inovadora e retórica), como também de sutilezas e detalhes que ocorrem na fala das pessoas de tasawwuf (sufismo).”

[2] Al-Haafidh Ibn Hajar, que disse sobre ele em ad-Durarul-Kaaminah (4/21): “Ele possuía um espírito corajoso como também um conhecimento abrangente e compreensivo. Ele tinha um conhecimento profundo acerca das diferenças de opiniões dos Estudiosos e sobre os caminhos (ou maneiras) dos Salaf.” Ibn Hajar – rahimahullah – também disse, no seu elogio a ar-Raddul-Waafir (pág. 68): “E se não houvessem virtudes do Shaykh Taqiyyud-Din (Ibn Taymiyyah), exceto o seu famoso estudante Shaykh Shamsud-Din Ibnul-Qayyim al-Jawziyyah – o autor de muitas obras, das quais ambos os seus adversários e apoiantes se beneficiaram – então isto seria uma indicação suficiente da sua (ou seja, Ibn Taymiyyah) grande posição.”

[3] Ibn Naasir al-Dimishqi disse sobre ele em ar-Raddul-Waafir (pág. 68): “Ele possuía conhecimento das ciências (Islâmicas), especialmente conhecimento de tafsir e usul. Ele também disse: Abu Bakr Muhammad Ibnul-Muhib disse, como encontrado numa carta: ‘Eu disse à frente do nosso Shaykh al-Mizzi: Está Ibnul-Qayyim no mesmo nível que Ibn Khuzaymah?’ Então ele respondeu: ‘Ele é na sua era, o que Ibn Khuzaymah era na sua era.’”

[4] As-Suyuti disse em Baghiyyatul-Wi’aat (1/62): “Os seus livros não tinham igual (ou seja não tinham comparação) e ele esforçou-se e atravessou o caminho dos grandes Imams no campo de tafsir, hadith, usul (fundamentos), furu’ (ramos) e a linguagem Árabe.”

[5] Mullaa ‘Ali al-Qari, que disse em al-Mirqaat (8/251): “Será claro para qualquer um que aspire ler a explicação de Manaazilus-Saa’irin, que eles (ou seja, ambos Ibn Taymiyyah e Ibnul Qayyim) são dos kibaar (dos melhores) de Ahlus-Sunnah wal-Jamaa’ah, e dos awliyaa’ desta Ummah.”

A sua morte:

O Imam Ibnul-Qayyim faleceu com a idade de sessenta anos, na décima terceira noite de Rajab, 751D.H. / 1350D.C. Que Allah tenha misericórdia sobre ele.

Fonte: Troid.Org

Esta entrada foi publicada em Salaf 300 - 1350 D.H.. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *